Posts Tagged 'documentary'

30 anos sem Bob Marley

Excelente post do blog do Maurício Círio: http://mauriciocirio.blogspot.com/2011/05/30-anos-sem-bob-marley.html. Via You&Me.

Para quem quiser ver na sequência e está com preguiça de ficar clicando em vídeo por vídeo, criei uma playlist no YouTube: http://www.youtube.com/playlist?p=PLA6254B71A6EA883A

Legal que no final do post do Maurício tem um pequeno link de um filme “hollywoodiano”:

Anúncios

BBC Four: Reggae Britannia, o impacto do reggay na cultura britânica

“Reggae Britannia”, documentário da BBC que foi ao ar em Fevereiro deste ano, explora (e celebra) o forte impacto do reggay na música, na cultura e na sociedade britânica desde os anos 60. Dentre os entrevistados temos Big Youth, Max Romeo, Dave Barker, Prince Buster, Dennis Alcapone, The Police entre muitos outros. Separe 1h30 do seu dia e assista ao documentário completo no video acima.

 

links:

Man Ooman

Quem não viajou no feriado e ficou em Beagá, pode aproveitar para curtir o INDIE 2010 que está acontecendo desde  o dia 02 e vai até 09 de setembro.

Dentre os filmes selecionados, um em especial chama nossa atenção por mostrar um pouco da cultura jamaicana. O documentário “Man Ooman” dirigido por Andreas Johnsen, fala sobre o Dancehall, menos sobre sua musicalidade e muito da dança e como esse fenômeno se relaciona com os valores da sociedade jamaicana. O filme será exibido novamente dia 7/9, terça-feira próxima, às 19:10 no Cine Belas Artes (próximo da Praça da Liberdade). A entrada é franca, basta chegar 30 minutos antes para retirar o ingresso. Abaixo coloco a sinopse retirada do site da mostra de cinema e o trailer do documentário:

Man Ooman investiga o fenômeno cultural jamaicano chamado dancehall. O documentário traz registros das mais conhecidas festas de rua e entrevistas com famosos dançarinos. As festas acontecem todas as noites em diferentes guetos onde comunidades rivais se encontram, sem armas, para se divertir. A música é alta, a dança é selvagem, com alusões sexuais explícitas. Na Jamaica, abraços efusivos são contra a lei, andar de mãos dadas e beijar são atos reservados à intimidade do lar, meninas e meninos são tratados como seres de espécies diferentes e a homossexualidade e o sexo oral são completamente proibidos tanto pela lei quanto pelo próprio ambiente social. O dancehall aparece como um elemento para arejar e descarregar a tensão sexual explosiva entre homens e mulheres ou, como se diz na Jamaica, entre “man and ooman”.


This Is Jamaica

Em “andanças” pela internet me deparei com três vídeos, que parecem ser retirados de algum documentário, falando sobre a Jamaica além da música. Aqueles que pensam que só de Reggae vive a pequena ilha, desconhece suas realidades. É bom mudar o foco as vezes e conhecer um pouco mais dessa incrível cultura. Os vídeos estão em inglês, mas vale a pena tentar entendê-los. Não consegui achar mais informações sobre o documentário, nem ao menos tenho certeza se o título é realmente “This Is Jamaica”.

A primeira parte, de forma geral, fala sobre as gangs Jamaicanas. A situação é bem parecida com as favelas brasileiras em que sãos os traficantes que regulam as leis locais, lá também, são elas (as gangs) que ditam as regras de alguns bairros ou regiões.

No vídeo é apresentada uma feira que turista nenhum conhece e arrisca de visitar, além disso, diz um pouco do comércio da maconha. Em teoria, pela legislação jamaicana, é ilegal o comércio da erva, mas não é bem isso que é apresentado! Por último, o host (apresentador), mostra um caso em que duas meninas de locais distintos, onde gangs diferentes atuam, e que, em teoria nunca teriam contato uma com a outra, passam a ser amigas através de um projeto que tenta resgatar os jovens dessa violência imposta através de um projeto que envolve música. O curioso é que o projeto tem o apoio das gangs!

No vídeo seguinte o a questão levantada é a do tráfico de drogas e como a Jamaica se tornou o maior ponto de tráfico no Caribe. Boa parte da cocaína que vai para a America do Norte e Europa, vinda do sul, passa pela ilha. Para demonstrar isso, é feita uma visita a um presídio local de mulheres, em que várias detentas, muitas de outros países, estão lá por tentar fazer esse comércio. Algumas são entrevistadas e narram suas experiências e como é estar na situação de prisioneira em um país estrangeiro. Outro ponto a ressaltar, enfatizado no vídeo, é que boa parte dessas mulheres são apenas fantoches dentro do tráfico de drogas.

Por último, os temas trágicos são deixados de lado e o apresentador vai à 2000 metros de altura em uma montanha onde é cultivado um dos cafés mais caros do mundo o Blue Mountain Coffee. Ele visita uma propriedade que cultiva essa raridade e entrevista o dono e alguns funcionários. O café dessa região é de difícil cultivo (e talvez por isso seja tão apreciado) por estar em um local onde a ocorrência de furacões se dá com certa regularidade.

Verdades sobre Skinhead

No post anterior, tivemos uma recomendação bem legal de um dos frequentadores do blog. Achei tão legal que resolvi transformar em um post. (Obrigado Pexenada! =D)

Nós do BeagaSka não estamos vinculados com o movimento Skinhead diretamente, mas é bom divulgar as verdades sobre ele, porque querendo ou não, este movimentento contribuiu de forma direta com o Ska e o Reggae. Talvez, sem ele esses ritmos jamaicanos não seriam conhecedidos hoje e poderiam, até, ter caído em alguma forma de esquecimento.

O documentário “Skinhead Attitude” de 2003, mostra as vária facetas do Skinhead, desde sua origem até o lado nazi-facista, com depoimentos de pessoas de extrema direita, de esquerda, os apolíticos e músicos, como por exemplo, o senhor Laurel Aitken. É bem bacana que trata das origens e mostra que os Skinheads antiracista são mais numerosos do que os nazi-facista, mesmo na Alemanha. Muitos (eu tinha) deve ter a impressão de que hoje em dia os nazista são mais númerosos pelo que a mídia passa, mas a verdade não é essa, tem muitos Skinz tradicionais por ai e muitos SHARPs, RASHs, etc…  isso é legal porque mostra que o movimento não se afundou totalmente nessa nova onda de idiotice nazista. O documentário é guiado por Karole, uma skinhead tradicional francesa, que viaja boa parte da Europa e América do Norte, mostrando os diversos grupos que existem espalhados pelo mundo. Algumas bandas e músicos presentes no documentário são: The Opresseds, Laurel Aitken, Sham69, Bad Manners, Los Fatidios, etc.

donwload

(Link retirado do blog Arapa Rock Motor. Esse blog é bem legal, tem shows, filmes, séries, etc…)

Aproveitando o embalo, outra recomendação de vídeo é um filme de 2006, “This is England” de Shane Meadows . Trata da história de um garoto (Shaun), no início da década de 80,  que acaba de perder o pai na Guerra das Malvinas. Deslocado e perdido, Shaun encontra em um grupo de Skinheads a amizade, diversão e família que lhe faltava.

O filme é muito interessante porque apresenta muito bem como a “doutrina” racista foi inserida dentro do movimento skinhead, com o recrutamento do Natioinal Front dentro dos grupos de skinz. Com uma trilha sonora maravilhosa: muito Toots & The Maytals e músicas “clássicas” do anos 80, o filme é recomendadíssimo para uma tarde com pipocas.

download

(O primeiro link é do blog Arapa  Rock  Motor, a versão do blog está com áudio em espanhol, para quem quiser com áudio original, fiz uma consulta no google pelo torrent do filme e existem diversas fontes, é só clicar para conferirem. Quem pegar de algum torrent, provavelmente precisará de legenda, no site http://legendas.tv tem várias versões dependendo da distribuição do arquivo: é preciso fazer cadastro.)

info

Links interessantes

Para aqueles que não leram a matéria postada pelo zumberto, ressalto alguns links presente no texto e que são muito bacanas:

  1. O primeiro é sobre o documentário Dub Echoes que ja foi anteriormente postado aqui pelo vasseur. Muito massa e recomendo muito a visita ao site www.dubechoes.com.
  2. O outro é este aqui: www.midiaindependente.org/pt/blue/2003/11/267765.shtml, um texto de Hermano Vianna – um pouco antigo, mas ótimo – descrevendo sua experiência na Jamaica quando foi lá publicar um livro. Ele cita vários elementos da Jamaica, fala sobre o Dub, faz uma crítica de como a informação sempre passa pelo filtro ocidental dos países desenvolvidos (grandes universidades), ressalta a inflência do Dub no mundo e a genialidade jamaicana.

Dois links ótimos para aqueles que não leram o texto ou que passaram batido. ;)

The Specials na BBC

Video: 1980 BBC Documentary On The Specials

Via: http://rcrdlbl.com/2008/10/30/video_thrwbck_bbc_documentary_on_the_specials_1980_


estatística

  • 214,741 cliques

roodboss (t)

mais clicados