Posts Tagged 'y&m'

The Pioneers – More Reggae For Lovers Vol. 4 [1985]

Gosto bastante de Pioneers, principalmente a fase skinhead/early reggae da banda, que acredito ser a mais conhecida. Porém, este disco (que é uma compilação de músicas do grupo e não um álbum propriamente dito) tem a pegada mais para o roots reggae, o que não estraga a beleza das músicas, é apenas diferente. A explicação para essa variação da sonoridade dos Pioneers tem a ver com a data de gravação (década de 70, ver Roots Archives), em que o reggae já transitava para uma mudança do que chamamos de early para o roots.

Uma canção famosa, feita por George Dekker (vocalista principal) e que representa bem essa fase do grupo é a “Nosey Parker“. Matadora!!!

via You & Me on a Jamboree! by Greg Fernandes on 5/18/10

Devido à data deste álbum, 1985, ele tem uma pegada bem diferente da que muita gente está acostumada. Um exemplo disso é a nova roupagem feita para o clássico Long Shot (Kick The Bucket), e que pode parecer estranha para muitos.

Mas, no geral, mantém o brilho próprio de uma das primeiras bandas do reggae. Não é à toa que se chama Pioneers, embora não possa ser levado ao pé da letra.

O destaque fica para a belíssima voz de George Dekker, principalmente nas músicas “Keep Your Mouth Shut” e “Hit Me With Music”.

  1. That’s When It Hurts
  2. Hey Girl Dont Bother Me
  3. Marcus Garvey
  4. Long Shot
  5. Jam Ships
  6. Higher And Higher
  7. Hit Me With Music
  8. Snake In The Grass
  9. Keep Your Mouth Shut
  10. Loop The Loop

DOWNLOAD

Relatos da Virada

Estive na Virada Cultural e Ilegal, que aconteceu em São Paulo, este final de semana que passou. O balanço final foi: consegui assistir Booker T, The Temptations Experience e Big Youth, além de curtir e discotecar na Virada Ilegal com o Jurassic Soundsystem e convidados.

SHOWS

1º Booker T: o show deixou a desejar, mas não pela apresentação e sim pela produção. O palco do Boulevar São João, pelo menos na madrugada de sábado para domingo (pode ser que tenham melhorado no decorrer do evento), estava uma merda! O som estava baixo, não estava regulado e ninguém fazia nada para consertar. Por exemplo, no show do Booker T parecia que o teclado estava mais baixo que a banda, o som ficava meio abafado, ainda mais quando o guitarrista começava a solar loucamente. Não sei dizer se era proposital o fato do teclado ficar mais baixo que o resto da banda, mas como o show era do Booker T, acho que o teclado era o principal da apresentação, sem contar que a sonoridade do Hammond é maravilhosa. Em uma escala de 1 a 10 eu daria nota 6 ao show.

2º The Temptations Experience: na sequência, no mesmo palco,  o show dos Temptations. Os problemas de produção continuaram, um dos microfones simplesmente não funcionava. É inaceitável a falta de um microfone, afinal o grupo tem como característa o doo-whop como estilo de vocal e o conjunto das vozes é fundamental para a apresentação. Apesar dos problemas, o show foi ótimo! A presença de palco dos integrantes é sensacional, dançando com seus ternos roxos e sapatos de couro, fazendo coreografias o tempo inteiro e sempre com sorrisos. Foi demais, mesmo com os defeitos da produção. O show foi curto, mas foi suficiente. Vários clássicos no repertório, como “My Girl”, “Get Ready” (abriu a apresentação), “Papa Was a Rolling Stone”, “I Wish it Would Rain” etc. Em uma escala de 1 a 10 eu daria nota 8 ao show.

O Experience no nome do grupo é porque este não é formado pelo membros originais e apenas Glenn Leonard (o mais a esquerda no vídeo abaixo) realmente passou pela banda como cantor principal de 1975 à 1983.

O áudio desse vídeo está ruim, mas a imagem está ótima

3º Big Youth: descansado, no segundo dia da Virada, show do Big Youth no palco da Barão de Limeira. Para ser breve, o show foi FODA! Velho maluco no palco, estiloso, dançando, pulando, batendo cabeça com os dreads, muito bom! O repertório eu não conhecia tanto, mas a música era boa e a presença de palco estava acima da média. Na apresentação, Jah Youth, como também é conhecido, cantou com o filho Tafari, que é cantor de rap. Foi jóia! Melhor do que descrever, é assistir. Em uma escala de 1 a 10 eu daria nota 9 ao show

VIRADA ILEGAL

Os trabalhos começaram na sexta com o ajuste do soundsystem. No sábado, esforço físico para carregar as “toneladas” de caixas até a Praça da Sé. Por volta de 18:00 já estava tudo pronto para ligar e às 20:00 o som foi ligado de fato. Algumas regulagens finais e tudo pronto. Foram 7 horas de música jamaicana. Discotequei no início com o Jurássico, representando o RoodBoss, até sair para assistir Booker T e Temptations. Voltei mais ou menos às 3:00 e o público tinha triplicado, a pequena rua Simpliciana estava lotada. Hail Him estava finalizando seu set e o Kulcha Sounds já havia tocado. Depois de alguns minutos que o Jurássico e o Sono assumiram novamente o som, houve uma confusão que lamentavelmente resultou no fim da festa. Não entendo como que as pessoas não valorizam o trabalho dos outros, gasta-se dinheiro, tempo e esforço, para fazer um evento legal, cultural e alguns poucos conseguem estragar a diversão de muitos. Apesar do que houve, foi ÓTIMO e para quem perdeu a Virada, só lamento, rs!

Slim Smith & The Uniques – The Best Of The Uniques 1967-1969

Ótimo álbum, compilação de sucessos de um dos meus cantores favoritos: Slim Smith. Ele passou pelo grupo The Techniques e foi o front man, fundador do The Uniques. Vocal soulful, rocksteady “romântico”, impossível não gostar! Esse álbum é para regueiro chorar, definitivamente ;).

Destaques: My Conversation (música super famosa, riddim de diversas outras músicas jamaicanas, usada até em um episódio de LOST), Love & Devotion, Watch This Sound, Hey You, You’ll Lose A Precious Love (cover de Temptations, comentada por mim aqui no blog). Essas são só algumas das minhas músicas prediletas, mas na verdade todas são maravilhosas.

via You & Me on a Jamboree! by Danilo on 1/29/09

  1. People Rocksteady
  2. Gypsy Woman
  3. Never Let Me Go
  4. Speak No Evil
  5. Lesson (Story) Of Love
  6. My Conversation
  7. Give Me Some More Loving
  8. The Beatitude (Blessed Are The Meek)
  9. Love & Devotion
  10. Give A Love
  11. I’m Lost
  12. Girls Like Dirt
  13. Hooray (One Fine Day)
  14. Watch This Sound (For What It’s Worth)
  15. Out Of Love
  16. A-Yuh (Hey You)
  17. The Love I Saw In You Was Just A Mirage
  18. That’s The Way Love Is
  19. Run Come
  20. You’ll Lose A Precious Love
  21. Standing In
  22. Freedom Song
  23. My Woman’s Love
  24. We’ve Only Got One Life

link 1: http://sharebee.com/43320685 (retirado de Y&M)

link 2: http://www.mediafire.com/?9xrf7n77s3i92ad (retirado de http://skarevolution69.wordpress.com)

Big Youth 15.05.10 na Virada Cultural SP

Alguém ainda não ouviu falar da Virada Cutural de São Paulo? São 24 horas de atrações no centro da capital paulista, começando na tarde de sábado e terminando no domingo. São diversas atrações, internacionais e nacionais.

Este ano, no palco da Alameda Barão de Limeira, haverá um palco voltado para o Reggae e a música jamaicana. Atrasões bem bacana se apresentarão: Orquestra Brasileira de Música Jamaicana, Leões de Israel, Pablo Moses (Jamaica), Clinton Fearon (Jamaica) etc. Mas a grande atração mesmo, será Big Youth (corre até um boato de que ele vai dar uma palhinha com o pessoal do Y&M/Jurassic Soundsystem na #viradailegal).

No blog coletivoACTION há um post sobre o que esperar do show dessa lenda jamaicana. Um dos pontos do texto é sobre o último álbum feito por Youth intitulado “Musicology”. Para aqueles que tiverem curiosidade de sentir a sonoridade do cara, ficam aqui links encontrados na internet.

  1. Glory to the king
  2. Everyone will be there
  3. Joy
  4. Give praises
  5. Love her
  6. She wants
  7. There is no love
  8. Three blind mice
  9. Sow good seeds
  10. Where were all them bwoy
  11. Happy birthday
  12. What we need is love
  13. Dance with me
  14. Pretty things
  15. Do bay day

DOWNLOAD


estatística

  • 220.058 cliques

roodboss (t)