Posts Tagged 'evento'

Seletores do RBS no “SENSACIONAL! 2”

Este sábado, 26/02, acontecerá na Savassi o evento “Sensacional! 2”. De 14 às 17h, os seletores do RoodBoss Soundsystem estarão abrindo o evento acompanhados pelos parceiros do Black Broder.

Na sequência entram o bloco “Podia Ser Pior” e as bandas Babi Jaques e os Sicilianos (Pe), Graveola e o Lixo Polifônico, Pollera Pantalón (Arg), Pequena Morte e Saravah Soul (Ing/Bra).

Tudo isso acontece na rua, de graça! Chegue cedo para curtir um pouquinho do nosso acervo garimpado diretamente na ilha. Vai ficar um gostinho para o RBS#10.

  • Mais info na matéria do “O Tempo Online
  • Evento no Facebook
  • Uma palhinha do que foi a SENSACIONAL em 2010:

Jah Shaka em São Paulo (24.10.2010)

Hoje eu (Gustássifon) e o Zumberto embarcaremos para São Paulo para poder conferir no domingo (24.10.2010) o grande Jah Shaka, o soundman mais famoso! Para quem não conhece, o portal RASTA.COM.BR fez um post bem bacana, com uma breve biografia sobre ele , que eu copio e colo aqui:

Próximo dia 24 de outubro a babilônia vai tremer, com o evento que promete ser o maior encontro de cultura de sistemas de som (sound systems) já realizado no Brasil.

Afinal de contas, quem estará presente protagonizando esse evento será ninguém menos que “The Mighty Zulu Warrior”, o grande Jah Shaka, lendário proprietário do sound system que leva o seu nome, e que atualmente atua também como produtor, engenheiro de som, dono de gravadora, entre outras atividades.

Jah Shaka nasceu e cresceu em Clarendon, na Jamaica, mas começou sua carreira musical em Londres no início dos anos 70.

Shaka ingressou no sound system de soul e rhythm ‘n’ blues Freddie Cloudburst como aprendiz de soundman (aquele que comanda o sound system) e, em meados dos anos 70, montou o seu próprio sound system simplesmente intitulado Jah Shaka.

Jah Shaka nomeou o seu sound system inspirado no grande guerreiro da tribo Zulu Shaka ka Senzangakhona, também conhecido como Shaka Zulu.

Jah Shaka ganhou notoriedade por introduzir e privilegiar o dub e o reggae rastafári, de cunho político-religioso, em suas apresentações.

Através de parcerias com produtores jamaicanos como Winston Edwards, entre outros, Jah Shaka conseguia faixas exclusivas direto da Jamaica, antes mesmo de seu lançamento oficial, além de diversas versões exclusivas de um mesmo riddim.

Em pouco tempo, Jah Shaka estabeleceu o seu nome como o principal sound system de todo o reino unido, reunindo enormes multidões de diferentes estilos musicais, cores e raças em suas apresentações.

Durante os anos 80, quando a maioria dos sound systems passou a seguir a tendência da música jamaicana, tocando músicas com temas polêmicos como armas e sexo, Jah Shaka se manteve firme em seu propósito de levar a mensagem de Jah para o seu público.

Neste período, o seu público e suas aparições diminuíram, porém isso serviu para aumentar o seu status de lenda e fazer com que inúmeros novos sounds surgissem com a mesma ideologia de favorecer o reggae com temas sociais, políticos e religiosos.

Jah Shaka também lançou seu próprio selo no início dos anos 80 e desde então produziu e lançou inúmeros álbuns de artistas como Twinkle Brothers, Max Romeo, Prince Alla, Johnny Clarke, Horace Andy, Bim Sherman, Sgt. Pepper, Icho Candy, entre muitos outros, além de inúmeros álbuns dub.

Shaka também fundou a Jah Shaka Foundation, fundação que entre outras atividades ajuda a distribuir medicamentos, livros, cadeiras de roda, materiais de carpinteria e discos para clínicas, escolas e estações de rádio na região de Accra, em Gana.

fonte: Jah Shaka no Brasil em outubro (RASTA.COM.BR)

Além de Shaka, Victor Rice + Buguinha Dub e o soundsystem Quilombo Hi-Fi animam a festa. Todas essas atrações serão de graça em frente ao Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso que fica na Av. Deputado Emílio Carlos, 3641 – Vila Nova Cachoeirinha. Zona Norte em SP/SP.

Estilo RoodBoss Soundsystem, na rua, de graça, além de ser uma baita referência para nós que também nos inspiramos na cultura do sound system jamaicano. Estou super ansioso!

links

RBS#4 | Sáb 08.08.09 | 14h | Pça Savassi


Clique na imagem para ampliar.


Clique na imagem para ampliar.

O RoodBoss Soundsystem é um sistema de áudio instalado eventualmente no espaço público de BH. Inspirado nos antigos sound systems jamaicanos, leva para as ruas um pouco da rica cultura musical dessa famosa ilha caribenha. Trata-se de um evento de rua gratuito onde todos são bem vindos. A música em alta potência aproxima uma enorme quantidade e diversidade de pessoas que acabam contaminadas pelo balanço num clima de pura diversão e harmonia.

A quarta edição do RBS é especial. Enquanto o povo jamaicano celebra a independência de seu país no dia 6 de Agosto, comemoraremos aqui o Jamaican Day no Sábado, dia 8. A proposta é tentar percorrer as vertentes da música da Jamaica com base na cronologia de seu desenvolvimento. Mento/Calypso às 14h, Ska/Jamaican Jazz às 15h, Rocksteady/Early Reggae às 16h, Roots Reggae/Dub às 17h, Dancehall/Ragga às 18h e à partir das 19h uma miscelânea que inclui estilos influentes e influenciados. Dessa vez, a Praça Diogo de Vasconcelos é o local que dá sequência na itinerância. Conhecida como Praça da Savassi, é o centro dessa importante região comercial que reúne uma vasta gama de frequentadores, desde famílias a juventude boêmia.

O evento de estréia aconteceu nas proximidades da Praça da Estação, região central da cidade. O som surpreendeu os transeuntes e a espectativa das pessoas que ali estavam! A segunda edição foi na Praça Duque de Caxias no Santa Tereza, antigo e boêmio bairro de BH. Tranquila, bem arborizada e rodeada por bares e restaurantes a praça foi ponto de encontro para dez horas seguidas de muita animação. Na Praça da Assembléia aconteceu o terceiro RBS. O agradável espaço de convivência da praça reuniu grande quantidade de pessoas de todo tipo.

Estamos falando de uma produção musical e cultural que influenciou intensamente outras partes do mundo. E não entenda cultura jamaicana apenas por Bob Marley, roots reggae e rastafari. Os jamaicanos recebiam sinais de rádios americanas que transmitiam rítmos como R&B, soul, funky e jazz. Aos poucos foram experimentando fusões de elementos presentes ali com a música local (mento e calypso) criando assim o ska, responsável pela internacionalização da música da Jamaica. À partir daí a coisa foi naturalmente se transformando e gerando outras variações como o Rocksteady e o Reggae, passando pelo Dub, Dancehall e Ragga. As vertentes se coexistiam e eram discotecadas frequentemente nas discotecas ambulantes denominadas sound systems, que se tornaram populares na ilha desde a chegada dos hits americanos. Os sound systems iniciaram toda essa cultura de DJs, MCs e remixes que conhecemos hoje.

Acompanhe o blog beagaska.wordpress.com para mais informações sobre música e cultura jamaicana. E até dia 8!


estatística

  • 220.057 cliques

roodboss (t)