V.A. – You & Me Inna Maranhão Style

Hoje estava “fuçando” arquivos perdidos no meu computador e eis que encontro uma coletânea You&Me perdida em uma pasta chamada “Download”. É uma ótima coletânea “postada” em 2008 com músicas “típicas” do Maranhão. Digo típicas porque é o estilo de Reggae que o pessoal mais curte por lá, são mais de 30 anos de Reggae e Radiolas, não é atoa que lá é considerado a Jamaica Brasileira. Fantástico, merece ser baixado!

Detalhe para a faixa de abertura que foi “modificada” e ficou super divertido, “Soldering” do Stanly Beckford (gosto bastante desse cara), “Wicked Babylon” do Rebel Lion, banda cearense e música super agradável, “Whoopin Mama” do Carl Dobson, matadora!!! Na verdade a coletânea inteira é ótima, com vários grandes nomes: John Holt, The Pioneers, Delroy Wilson etc. Nem tem como falar de todas, faça o download e aproveite! =D

via You & Me on a Jamboree! by Greg Fernandes on 10/18/08

Apenas tente imaginar: uma ilha negra, no meio do Atlântico, com reggae de domingo à domingo. Não, não é a Jamaica. Bom, me deixe contar uma historinha. Já é sabido que o reggae chegou ao Sudeste, de início, via grandes gravadoras que tinham alguns de seus tentáculos pelo Brasil. Já em 1980, quando mal se sabia o que era reggae em terras nossas, veio um sujeito chamado Bob Marley para eventos “diplomáticos” de promoção do selo alemão Ariola, dono da Island. Em seguida, vieram os pesquisadores que, tendo por base, principalmente, a Europa, trouxeram vários discos do que tocava por lá: o rub-a-dub. Até hoje há uma tradição fortissima do rub-a-dub em São Paulo: Don Carlos, Black Uhuru, Ini Kamoze, Twinkle Brothers, são a inspiração pra muitas das bandas e dj´s paulistas. (Hoje, porém, há um movimento significativo e promissor do rocksteady e early reggae, da qual a moçada desse blog faz parte).

O fato é que no Maranhão a coisa aconteceu diferente. Na década de 70 pipocavam por São Luís diversas casas de “som mecânico”, as discotecas, que tocavam, além da disco music, lambada e outros ritmos latinos. Como os lançamentos desses ritmos eram escassos por aqui, e a necessidade eminente de novidades, devido a concorrência, a única saída foi o contrabando via Cayena e Belém do Pará. Vieram caixas e caixas de discos caribenhos e assim, despretenciosamente, se iniciou uma história de mais de 30 anos com os LP´s jamaicanos que vieram na leva. No começo, não se sabia bem o que era aquilo, mas o publico dançou e aprovou. Por isso, o Norte/Nordeste do Brasil talvez seja o único lugar do mundo onde se dança reggae à dois, que, convenhamos, é bem melhor. As “radiolas”, (à grosso modo, o sound system brasileiro) se multiplicaram. Em 30 anos, mais de 400 delas se espalharam só no Maranhão, junto, é claro, com centenas de dj´s. Houve um tempo em que cada rua de certos bairros de São Luis tinha sua radiola, em muitos casos com os lendários paredões de som gigantescos. E o óbvio resultado: a concorrência monstruosa entre elas, que fez acontecer episódios tragicômicos, como a sabotagem de festas rivais, jogando-se um fio de cobre na fiação elétrica, por exemplo. Mas, o lado bom disso, é que muita gente foi obrigada pesquisar aquilo que havia de mais raro, aquilo que a concorrencia não tocava. Músicas que as gravadoras britânicas e mesmo os jamaicanos rejeitaram até hoje são sucessos absolutos. O cd “You & Me Inna Maranhão Style” tenta adentrar nesse universo das festas de radiola, tão vasto quanto desconhecido por muitos, trazendo algumas das centenas de músicas que fazem a história do reggae ludovicense. Entre risos e lágrimas, cada uma, em algum momento, fez milhares de pessoas enlouquecerem, fez com que comentassem no outro dia, com que esperassem ansiosamente a próxima festa, que são raras, como “Josephine”, que chegou a ser comprada por 200 reais de um Dj para ser vendida em cd´s e fitas k-7. O difícil mesmo é tentar fazer um resumo dessa história de décadas ainda inacabada, mesmo com a decadência evidente das radiolas que, ainda devido a concorrência, passaram a fazer produções proprias com cantores amadores em ritmo digital. O que é certo, é que nesse tempo todo, o reggae no maranhão tornou-se riquissimo, dono de acervos espetaculares, e fez com que a boa música saisse da esfera de entretenimento de uma classe média letrada para ser a diversão de gente simples. Aí está um pequenino pedaço de tudo isso.

Espero que gostem.

Por Canuto Lion*

  1. Abertura – Jackie Brown – Wet Baggy
  2. The Starlights – Eiling in the Barn Yard (Version)
  3. Stanley Beckford – Soldering
  4. Rebel Lion – Wicked Babylon
  5. The Eagles – Rasta Pickney
  6. The Pioneers – A Hundred Pounds of Clay
  7. Derrick Morgan – Send A Little Rain
  8. Brenton King – Josephine
  9. Wong Ping – Chinese Brush
  10. Hanley Banton – Dat
  11. Turnell McComarck and the Cordels – Three Card Man
  12. Ethiopians – Knowlegde is Power
  13. Jackie Brown – Living In Sweet Jamaica
  14. Carl Dobson – Whoopin Mama
  15. Shorty The President – Rockers Tamborine
  16. Sidney Rogers – Another Lonely Night
  17. Keble Drummond – Your Pretty Face
  18. John Holt – Tree in The Meadow
  19. Delroy Wilson – I’ve Been in Love
  20. The Chosen Few – Chain Gang
  21. Flora Adams – Fire Fire
  22. Dell Williams – Searching For Your Love
  23. Gregory Isaacs – Heartaches
  24. Trevor Thompson – Just Out Of Reach
  25. Larry Marshall – Brand New Baby
  26. Elpedo Burke – Madgie
  27. Euda Jarret – You Hurt Me (BONUS TRACK)

DOWNLOAD

Anúncios

6 Responses to “V.A. – You & Me Inna Maranhão Style”


  1. 1 LOUIS FUGAR 28/05/2010 às 14:00

    GREAT SELECTIONS OF TUNES.THANKS DOR PUTTING THEM UP.BLESS

  2. 2 Wesley R00ts 04/06/2013 às 10:43

    Cara, moro em Fortaleza e me sinto prestigiado por ver essas pedras serem tocadas por vc no RC, Sempre que posso Quinta-feira estou lá! Abraç Canuto!!

  3. 3 Ranyere Serra 20/11/2013 às 04:59

    Man os discos postados aqui em teu blog são maravilhosos! Porém quanto ao breve histórico de nosso reggae maranhense, meu querido só tem que se localizar geograficamente um pouco melhor. O Maranhão ainda é nordeste, outro coisa que destoa aí na tua narrativa histórica é o fluxo de entrada do reggae através do estado do Pará, o fluxo foi contrário, os discos chegavam primeiro aqui no Maranhão através do porto do Itaqui por meio das centenas de navios estrangeiros que aportam aqui todos os anos. A partir daí os discos tomavam seus rumos, mas a grande maioria acabava ficando por aqui mesmo.

  4. 4 gustássifon 20/11/2013 às 09:31

    Opa, obrigado pelo seu comentario Ranyere, mas a narrativa nao eh do nosso blog, veja que e uma postagem usada eh de outro blog, com os devidos creditos. De qualquer forma e sempre bom acrescentar a historia. Obrigado.

  5. 5 gustássifon 20/11/2013 às 09:32

    Eu acho que o texto eh do DJ Canuto Lion, que foi quem montou a coletania.

  6. 6 jeffson holanda 02/03/2015 às 22:04

    seu link de download do you & me inna maranhão stile não esta funcionando .tem como consertar?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




estatística

  • 214,944 cliques

roodboss (t)


%d blogueiros gostam disto: